Quem são os profissionais que buscam recolocação no mercado?


No primeiro trimestre de 2017, o IBGE registrou no primeiro semestre deste ano cerca de 14 milhões de desempregados no Brasil. Mas, afinal, quem são os profissionais afetados pela crise? O Guia Salarial Hays 2017, produzido pela líder em recrutamento Hays, em parceria com a RH Plus, traçou um perfil de quem está fora do mercado de trabalho.

A região que concentra o maior número de profissionais que buscam por uma ocupação está em São Paulo, porém, é unânime entre os entrevistados: todos mudariam de cidade ou estado caso houvesse necessidade. Para a diretora da Hays Experts, Caroline Cadorin, essa flexibilidade é motivada pela instabilidade na economia, o que faz com que os candidatos estejam cada vez mais dispostos a atender aos requisitos das vagas disponíveis.

De acordo com a pesquisa, 31% dos entrevistados está há mais de um ano desempregado; 26% está de 7 meses a 1 ano sem ocupação; 23% de 0 a 3 meses e 20% encontram-se de 4 a 6 meses às procura de novas oportunidades. Dentre os desempregados, 42% foram demitidos, em contrapartida 32% pediram demissão. Os setores mais mencionados como última experiência dos entrevistados foram: serviços administrativos (23%), informação e comunicação (15%) e indústria extrativa (O&G, mineração) (15%).

Por outro lado, alguns setores já apresentam recuperação de vagas, embora demandem um olhar estratégico para administrar o momento vivido no País. “Com a crise, as organizações precisaram se adaptar e aprender a ter uma visão diferenciada para o negócio, por isso os profissionais devem acompanhar as exigências do mercado”, finaliza Caroline.