Mestre na arte de hospedar


Hospedar bem é uma arte e AccorHotels parece dominá-la com maestria. Líder de viagens, estilo de vida e inovações digitais, o grupo anunciou recentemente a transformação do Sofitel Copacabana no primeiro hotel com a bandeira Fairmont da América do Sul. As obras começam este mês e a conclusão está prevista daqui a 14 meses. No comando desse empreendimento está o CEO da companhia para a América Latina, Patrick Mendes, que assumiu o cargo em 2015 com a missão audaciosa de expandir os negócios da Accor no Brasil mesmo nesse tempos de crise.

“A AccorHotels adquiriu a FRHI Hotels & Resorts e suas três marcas de grande prestígio em 2016: Fairmont, Raffles e Swissôtel. É uma honra inaugurar o primeiro Fairmont da região no Brasil. Localizado em um dos pontos nobres do Rio de Janeiro, o hotel certamente trará ainda mais visibilidade para a orla carioca, atraindo turistas do mundo inteiro”, destaca Patrick Mendes, CEO da AccorHotels América do Sul.

O grupo já é proprietário de várias marcas com estilos diferentes para cada tipo de público consumidor, entre elas está a rede Íbis, com característica de ser uma hospedagem para quem está em viagens rápidas de negócios e trabalho. Com a aquisição da marca Fairmont, o grupo reforça sua presença no segmento de hospedagens de luxo.

A marca Fairmont tem uma ligação especial com a essência do destino onde está presente. E celebra essa conexão local através do design, da gastronomia e do lançamento de tendências, se transformando em uma referência na cidade, como o The Savoy, em Londres, e o The Plaza, em Nova Iorque. Em Copacabana, o novo Fairmont refletirá a alma carioca em seus ambientes, manterá os 400 quartos atuais totalmente renovados e terá salão de convenções com 800 lugares. A reforma completa trará também uma nova área de piscina, com lounges privativos e vista para Praia de Copacabana. O novo spa de alto luxo terá suíte VIP privativa, além de cabines individuais e para casais.

Ao todo, são 70 hotéis no mundo, em 22 países. Em 2017, a marca completa 132 anos desde sua primeira inauguração, em 1885, nas Bermudas. Ao longo desta trajetória, diversos Fairmont já foram palcos de momentos históricos, como o encontro entre Winston Churchill, Franklin Roosevelt e William Lyon Mackenzie, em 1943, no Fairmont Le Château Frontenac, no Canadá, e o famoso protesto pacífico contra a guerra e a favor da paz feito por John Lennon e Yoko Ono, no Fairmont The Queen Elizabeth, em 1969, também no Canadá. O primeiro Fairmont no Oriente Médio foi aberto em 2002, em Dubai. Agora, é a vez da América do Sul, região com grande potencial.

Investimentos no Rio de Janeiro

Entre 2012 e 2016, a AccorHotels fez 25 inaugurações na cidade do Rio de Janeiro, elevando de oito para 32 o número de hotéis do Grupo no Estado. No Brasil, a empresa segue o mesmo ritmo de crescimento. Dos 289 hotéis em operação na América do Sul, 252 estão no País; até 2020 a meta é atingir 500 hotéis na região.

É neste cenário de robustos investimentos que a marca Fairmont chega ao Rio de Janeiro, demonstrando a confiança da AccorHotels no Brasil. Além disso, a abertura do Fairmont vai ao encontro da estratégia global da empresa de investir no mercado de luxo. Patrick Mendes acredita que há muito potencial para ser explorado no mercado hoteleiro. “Na Europa, há 13 quartos para cada 10 mil habitantes. Nos EUA, são 18. No Brasil, a média é de 2,1 quartos. Aqui, mesmo as maiores cidades possuem poucas opções de hospedagem de luxo”, afirma o CEO. Estes investimentos deverão fazer da AccorHotels o maior player do setor em luxo.

O projeto do Fairmont, em Copacabana, será realizado pela prestigiada arquiteta Patricia Anastassiadis e priorizará espaços com design que proporcionem bem-estar, conforto e percepção de exclusividade. Há 20 anos no mercado, o escritório tem experiência em empreendimentos corporativos, entre eles, hoteleiros. Em 2016, Patricia venceu o Prêmio de Arquitetura Corporativa, na categoria Hotelaria Interiores. Ao todo, seu escritório contabiliza 22 projetos hoteleiros.

Enquanto a orla de Copacabana se prepara para receber o primeiro Fairmont da América do Sul, Ipanema será presenteada com outra novidade. Após o investimento de R$ 30 milhões destinados às reformas que prepararam o icônico Ceasar Park Rio de Janeiro Ipanema – managed by Sofitel para a Copa do Mundo e para os Jogos Olímpicos, o hotel será transformado em Sofitel Ipanema com atualizações em áreas como lobby, lounge, apartamentos e suítes, restaurante, SPA e rooftop com vista para a praia de Ipanema.

“Esta transformação faz parte do projeto ambicioso da AccorHotels em fazer do Sofitel Ipanema um dos melhores hotéis de luxo do Rio e do Brasil. Com novo design e mobília, seguindo o conceito de ‘Casa Carioca’, os quartos e suítes foram decorados com peças de famosos designers brasileiros, como Sérgio Rodrigues e Jader Almeida”, explica Patrick.

Opções de hospedagens para todos os gostos e estilos

Ano passado, o grupo abriu os primeiro hotéis no Brasil com as marcas Mama Shelter e MGallery. O luxuoso Santa Teresa Rio de Janeiro MGallery by Sofitel faz parte da coleção de hotéis-butique ricos em originalidade, estilo e glamour, onde o “art de recevoir” cria momentos incríveis. Presente em 85 endereços em 24 países, cada MGallery tem personalidade própria, que varia de acordo com a realidade em que o hotel está inserido. Hotéis com a assinatura MGallery têm uma relação direta com artesãos, artistas e chefs de cozinha locais, reforçando o conceito da marca.

Também no charmoso bairro de Santa Teresa, o Mama Shelter traz uma proposta inovadora de lifestyle. A rede foi criada em Paris em 2008 por Serge Trigano, cofundador do Club Med, ao lado de seus filhos Benjamin e Jeremie Trigano, além de Philippe Starck. Mais do que um hotel, o Mama sugere seus espaços como áreas de convívio e lazer, com programação cultural, bar e restaurante abertos ao público geral, e tendo quartos cheios de estilo como atrativos extras.

Algumas marcas da AccorHotels estão diretamente relacionadas às tendências de lifestyle. Além do Mama Shelter, outro exemplo é a marca JO&JOE, lançada em setembro de 2016. Construída em conjunto com seus futuros hóspedes, JO&JOE combina o melhor dos formatos de aluguel do setor privado, hostels e hotéis. JO&JOE quebra códigos tradicionais e é uma experiência totalmente reinventada e disruptiva em termos de abordagem de design, catering, serviço e estadia do cliente. A primeira inauguração da marca será na cidade francesa de Hossegor neste mês.

Além da abertura de hotéis e resorts, a AccorHotels fez importantes aquisições e parcerias em 2016, como OnefineStay, Squarebreak, Oasis Collection, Banyan Tree, Travel Keys e 25hours Hotel. “A compra de 30% do capital da 25hours Hotel, por exemplo, surgiu a partir do interesse da AccorHotels nos hotéis-butique. Esta parceria vai ao encontro da estratégia da empresa em se tornar líder global em hotéis lifestyle”, diz Patrick Mendes. Atualmente, 25hours Hotel tem sete hotéis na Europa e cinco inaugurações previstas para os próximos dois anos.

O design dos hotéis da AccorHotels é funcional para garantir a flexibilidade dos ambientes e facilitar a integração entre pessoas e espaços. Os lobbys tradicionais estão sendo substituídos por uma recepção diferenciada, algumas vezes integrada ao bar.

Para atrair aqueles que, mesmo não sendo hóspedes, queiram usufruir das instalações dos hotéis do Grupo, como os restaurantes, a AccorHotels investe em serviços de alimentos e bebidas diferenciados. Esta iniciativa contribui para que a AccorHotels seja uma referência de prestação de serviços para a vizinhança do hotel, e não apenas uma opção de hospedagem.

“Queremos ser o primeiro player de luxo no mercado hoteleiro por meio da experiência que vai do design à gastronomia. O Rio de Janeiro é o segundo estado com maior número de hotéis em operação da rede e possui um grande potencial para o turismo de negócios e de lazer”, conclui o CEO da AccorHotels América do Sul, Patrick Mendes.