Guarde Perto abre nova unidade no Rio. Mercado de self storage cresce no país


O Rio de Janeiro ganhou mais uma unidade da Guarde Perto Self Storage. Com localização estratégica no coração do Centro da cidade, na Rua Frei Caneca 47, a nova unidade conta com 288 boxes, de tamanhos variados a partir de 1 metro quadrado, e um amplo espaço integrado de coworking. O mercado de self storage no Brasil existe desde 1996 e começou a ganhar mais força nos anos 2000. São mais de 100 empresas no país, número bem pequeno, se comparado ao mercado americano, criador do segmento, onde existem mais de 50 mil unidades, segundo infromações da Associação Brasileira de Self Storage (Asbrass).

Com mais de 10 mil metros quadrados e 1.300 boxes, a Guarde Perto tem outras duas operações, nos bairros de Botafogo e São Cristóvão. A expansão já está planejada: até dezembro de 2018 serão oito unidades. A Barra da Tijuca receberá o primeiro Guarde Perto ainda no segundo semestre deste ano. A Guarde Perto fica aberta de segunda a sexta, das 8h às 20h, aos sábados, de 9h às 18h, e aos domingos, de 9h às 15h, exceto nos feriados.
“As unidades são compostas por uma série de boxes privativos, que podem ser alugados por pessoas física ou jurídica, sem fiador ou taxas – como IPTU, condomínio, incêndio e luz. A função do self storage é oferecer uma área complementar, para se guardar de forma prática e rápida, qualquer tipo de objeto, pelo tempo que precisar”, explica Rodolfo Delgado, CEO da Guarde Perto. Ele enfatiza: “com apartamentos e salas comerciais cada vez menores, muita gente já descobriu que alugar um ou mais boxes, de tamanhos variados, e sem burocracia, pode ser a grande alternativa para organizar a vida nos dias atuais”.

Segundo o executivo, é um conceito ainda novo no Brasil, que surgiu para atender a uma demanda crescente por espaços nos grandes centros urbanos e que dá total autonomia para o cliente organizar seus bens e/ou objetos pessoais.

“No Centro, apostamos na demanda por conta do amplo comércio e dos escritórios naquela região, mas também acreditamos no interesse de profissionais liberais, por oferecermos toda a infraestrutura para o trabalho no mesmo espaço, com a locação de box e uso do coworking, e ainda de pessoas que fazem do self storage a extensão de suas casas”, reforça Delgado.